HISTÓRIA DA ADGO

SUAS LUTAS E VITÓRIAS SOB A DIREÇÃO DE DEUS

UMA IGREJA HUMILDE:

A Igreja Assembleia de Deus do Gama Oeste começou sua bela história de luta e perseverança no dia 04 de março de 1963, numa pequena varanda na Quadra 06 Lote 08 do Setor Oeste. Inicialmente, o culto era dirigido por um pastor de apenas 13 anos, auxiliado por um presbítero de 09 e um diácono de 06 anos. Assim, o que aos olhos humanos parecia apenas uma “brincadeira de criança”, foi o início da história desta tão abençoada Igreja chamada ADGO.

A presença de Deus era evidenciada nos primeiros cultos. Os vizinhos, curiosos e surpresos por presenciarem um culto dirigido por crianças, começavam a visitar o pequeno espaço de adoração ao Senhor e acabavam ficando por sentirem a Sua doce presença. Neste trabalho, pessoas eram batizadas com o Espírito Santo e houve até a cura de um enfermo, que se chamava Francisco.


Testemunho da Irmã Olímpia (Pioneira da ADGO):

“Eu cheguei de Anápolis com cinco filhos e um neto, numa situação muito difícil, meus filhos andavam descalços e com um estilanguinho de roupa. Mas a primeira coisa com que me preocupei foi em ter um lugar para adorar ao Senhor. Deus ouviu a minha oração e nos fez encontrar uma irmã que tinha congregado conosco em Anápolis. E assim começamos o nosso culto dirigido pelas crianças. Meus filhos vendiam pão durante a semana, mas, aos domingos, se juntavam a muitas crianças aqui em casa para participar do culto, onde todos cantavam hinos e davam testemunhos. Aos poucos, os vizinhos mais adultos também começaram a participar porque viam o agir de Deus através daqueles cultos. Hoje, quando eu olho pra esta Igreja tão grande, eu converso com Deus e digo: - Oh meu Deus, das tabinhas da minha casa, o Senhor multiplicou. Eu me sinto muito feliz.”

Uma igreja em constante crescimento:

Após os primeiros seis meses na casa da irmã Olímpia, a igreja passou para o lote ao lado (lote 06) e recebeu várias famílias que congregavam na Quadra 05 do Setor Oeste. Entre estas, a família do irmão Aloísio Pereira de Sousa que, ao perceber a dimensão do trabalho, buscou ajuda junto ao pastor Armando Chaves Choen, na Igreja da L2 sul, o qual assumiu a responsabilidade pelo trabalho, designando para o cargo o pastor José Cândido de Oliveira, que a dirigiu até 1969. Foi em um barraco de 4 x 5 metros, sua primeira sede própria, que teve início, de fato, a Igreja Assembleia de Deus do Gama Oeste – ADGO. Nesta época, a igreja era apelidada de “Garagem da Viplan”, por causa da sua forma quadrada na fachada. Mas, segundo a irmã Olímpia, “A nossa igreja já era uma flor de tão bela” (ela sorriu, relembrando).

Em pouco tempo, a igreja ficou pequena para acomodar tantos irmãos. Então, o barraco foi ampliado para 9 x 8,5 metros com o material vindo de uma congregação da Vila Maurílio (Beira do Lago Sul), cedido pelo pastor Cohen. Conforme registros em Ata, a fundação oficial da Igreja foi no dia 01 de janeiro de 1970. Descrevendo resumidamente, para que tenhamos uma visão geral de quem esteve na direção da ADGO, neste período: após o Pastor José Cândido de Oliveira, assumiu, como Pastor Presidente da Igreja, o Pr. Francisco Varela Revoredo, tendo como seu sucessor, o Pr. Armando Chaves Cohen, que permaneceu na direção dos trabalhos da Igreja por 03 meses, até que assumisse, por um período de dois anos, o Pr. Joviniano Lobato. Em seguida, foi empossado, em 1974, o Pr. Hilário Pereira da Silva, como Pastor Presidente, por um período de 08 anos.


Uma Igreja unida e abençoada por milagres:

Segundo o Presbítero Aloísio, um dos pioneiros daquela época, o lote onde atualmente está construída a Igreja foi cedido pela Administração do Gama. Os irmãos ainda não tinham conhecimento desta liberação, até que o coral “Ecos de Sião”, juntamente com toda a Igreja, foi convidado a realizar um culto de evangelismo no local. Quando o coral terminou de cantar, foi comunicado da maravilhosa benção que havia recebido. Assim, o que era um culto de evangelismo, tornou-se um culto de louvor e agradecimento a Deus pela Sua soberana providência. Naquele dia, todos ficaram muito felizes com esta nova conquista. Houve um envolvimento comovente de todos os irmãos para angariar o material e ajudar na construção da Igreja. Foi construído, então, o primeiro templo da ADGO na Área Especial 02/04 do Setor Oeste.

Quando se volta aos relatos do passado, é quase impossível não observar o cuidadoso trabalho do Pastor Hilário, esse homem de Deus nascido em 21/10/1915. Sempre priorizando a evangelização e a expansão da Igreja, conseguiu, sob a direção de Deus, que a semente plantada na ADGO rendesse muitos frutos. No entanto, quanto maior a intimidade e comunhão do servo com o seu Senhor, maior habilidade para compreender que o seu trabalho aqui já havia terminado, pois necessitariam dele em outro lugar. Segundo suas palavras, em registros antigos, já não era da vontade do Senhor que permanecesse aqui como pastor, por isso, aos 61 anos, no dia 30 de dezembro de 1981, pediu sua transferência para Barra do Corda, no estado do Maranhão e foi feita uma permuta com o seu sucessor para liderar os trabalhos. Assim sendo, em 24 de janeiro de 1982, reúnem-se, em caráter extraordinário, os membros da igreja para a posse do novo Pastor Presidente: Moisés Marques da Silva.

Em relação à construção do segundo templo, situado na Área Especial 2/4, a Igreja passou por várias dificuldades, pois a sua estrutura foi condenada em 1982. Foi, então, necessária a contratação de outro engenheiro. Neste mesmo período, começou a construção dos muros, pois era necessário cercar a Igreja. No entanto, a cada novo desafio, uma nova campanha era realizada. Foi assim, com a ajuda dos membros da sede e de todas as congregações, que o templo pôde ser inaugurado com direito a uma grande festa em dezembro de 1985.

Em 1990, com a participação dos membros e de vários pastores da convenção CEADDIF, entre eles o próprio pastor Armando Chaves Choen e seu então presidente Elienai Cabral, a Igreja ADGO empossou como presidente o pastor Wilson do Colto, que a presidiu até o dia 14 de dezembro de 1991. Outra grande conquista da ADGO foi o poder de escolher o seu próprio pastor, o que aconteceu no dia 14 de dezembro de 1991, quando a Igreja sede e todos os membros das congregações reuniram-se para exercer, pela primeira vez, o direito de votar no seu Pastor Presidente. Depois de realizada a apuração, às 22h00min daquele mesmo dia, com três candidatos ao cargo, é empossado, com mais de 50% dos votos, o novo Pastor da Assembleia de Deus do Gama Oeste: Natanael Nogueira de Sousa, que recebeu uma Bíblia das mãos do Pastor Wilson do Colto, num ato simbólico, representando a transferência da autoridade concedida por Deus para o desempenho de sua missão.

Testemunho do irmão presbítero Aloísio (pai do Pr. Natanael):

“O Natanael nasceu em Taguatinga. Nunca tive dúvidas de que ele estaria na Igreja, pois, desde o início, eu já tinha provas disso. Quando fui pegar o ônibus pra rodoviária, a fim de fazer o seu registro, me lembrei do nome dele e comecei, na hora, a falar em línguas. Naquele momento, eu senti que ele seria uma pessoa muito usada por Deus.
Desde cedo, ele trabalhava na igreja com crianças e era um rapaz que cuidava muito da sua vida espiritual, vigiando-se bastante. Eu me lembro de que, quando conheceu a Nilma, eles passaram muito tempo só se vendo, só orando. Eu passava por ele e falava: – Aguenta, coração! (ele sorri). E eles ficaram assim por muito tempo, até terem certeza de que era certo eles namorarem.
Logo no início, eu já sabia que ele teria o ministério da Palavra, tanto que, aos 19 anos, mesmo trabalhando com o avô em uma carroça, ingressou em um curso de teologia. Por conta do seu trabalho, as pessoas passavam e implicavam com o Natanael, mas ele não tinha vergonha. Porém, dois anos após o inicio do curso, eu já estava muito preocupado e orei a Deus, pedindo que lhe desse um emprego melhor. Deus me ouviu e deu pra ele a oportunidade de entrar no Ministério, onde ainda trabalha. Nisso tudo, vejo que era o Senhor sempre abençoando muito o seu servo. Eu tenho muito orgulho do meu filho, pra mim é uma honra ser o pai dele.”

Uma Igreja Missionária

Um dos grandes marcos para a ADGO, bem como o que definiu sua missão como igreja, foi o cumprimento da Grande Comissão por meio do envio de obreiros para as missões transculturais. Em 1989, duas jovens – Sonia e Adriana – foram as primeiras missionárias enviadas pela igreja em parceria com a Missão Kairós, iniciando assim este importante trabalho que permanece até hoje. Desde então, a ADGO empenha-se em mobilizar seus membros para a obra missionária, preparando os vocacionados em parceria com agências missionárias como a Kairós e a OM (Operação Mobilização) e provendo o sustento financeiro e intercessores para seu envio. A despeito das necessidades da igreja local e da flutuação cambial que por vezes poderia impactar a questão financeira, Missões sempre foi uma prioridade para o Pastor Natanael, cujo coração é completamente voltado para este mandamento bíblico. Por esta razão, o trabalho nunca parou, mesmo em momentos de crise econômica no Brasil que trouxeram a alta do dólar, moeda base para o sustento missionário.
Atualmente a igreja possui 25 obreiros, dentre solteiros e casais com filhos, atuando em projetos diferentes na América Latina, África, Ásia e Europa. A parceria entre ação social e evangelismo tem sido fundamental para a pregação do evangelho entre os povos não alcançados e é o foco da visão missionária da ADGO no presente.

Uma Igreja aplicada a Assistência Social e ao Estudo da Palavra:

A Igreja sempre primou pela Assistência Social, inicialmente com a distribuição de cestas e auxílio a pessoas carentes e culminando com a criação do Instituto ADGO. Na escola do próprio instituto- localizada no Setor Sul do Gama- oferece bolsas de menor custo a crianças carentes. Também disponibiliza à comunidade atendimento Médico e Psicológico, realizados em consultórios na Igreja. Além desta preocupação social, o estudo da Palavra também pode ser citado como a referência desta Igreja, pois a preocupação em ser fiel às escrituras com certeza foi o que alicerçou e direcionou o ministério do Pastor Natanael. Por isso, apenas três dias após ser empossado, foi criado o Departamento de Educação Cristã, um vislumbre inicial do que seria fundamental no seu Ministério: investir no conhecimento da Palavra do Senhor. Em seguida, houve a Fundação do Núcleo da EETAD; a criação da revista trimestral da EBD: Crescimento Bíblico; a exigência de curso de formação para consagração de obreiros. Enfim, todos os investimentos possíveis para o conhecimento e comunhão com o Senhor.

É perceptível que, quando se estabelece um Ministério na solidez da Palavra do Senhor, ele prospera. Dessa forma, em pouco tempo, já era necessário que os cultos de domingo fossem realizados em dois turnos. Já era o prenúncio de uma nova jornada: a construção de um templo maior. Uma grande campanha foi realizada para a construção do novo templo, na qual houve um sorteio de um carro 0km entre os contribuintes. As congregações e membros da sede fizeram muitas doações. Houve muito suor, lágrimas e orações em prol deste novo empreendimento, pois a Igreja, de fato, estava unida no propósito de construir um novo local de adoração ao Senhor. Por isso, em 21 de abril de 2002, o sonho de todos tornou-se realidade, foi lançada a Pedra Fundamental da ADGO, do nosso atual templo. Naquele momento de solenidade, o Pastor Natanael Nogueira, como ato simbólico, guardou a Bíblia junto a este memorial, ratificando que não importa o tamanho do templo de adoração ao Senhor, seja numa varanda com algumas crianças, ou num espaço maior, esta Igreja, Assembleia de Deus do Gama Oeste – ADGO, sempre estará fundamentada na Palavra do Senhor.